Pesquisa revela que muitos profissionais não pretendem voltar aos escritórios

Conheça as empresas que optaram por manter o regime temporariamente ou para sempre

Quando acabar a pandemia do novo coronavírus, 54% dos profissionais pretendem propor para seu chefe uma continuidade do trabalho remoto.

É o que diz a pesquisa da Fundação Dom Cabral, em parceria com a Grant Thornton, sobre o home office por causa da covid-19. O questionário eletrônico teve 636 respostas válidas entre os dias 23 de março e 5 de abril.


Quem gostou do home office pode não encontrar uma resistência tão grande ao pedir o benefício no futuro: 80% dos gestores disserem gostar da nova maneira de trabalhar, de acordo com pesquisa da ISE Business School.


Para agrado dos dois grupos, e com a indefinição sobre o fim da quarentena, cresce o número de empresas que já tomaram decisões sobre o período fora do escritório. Veja a lista:


Home office permanente


Twitter: os funcionários poderão escolher se preferem trabalhar de casa quando acabar a quarentena. Os escritórios ficarão fechados até setembro.


Facebook: o fundador da rede social, Mark Zuckerberg, disse que vai “implantar agressivamente a contratação remota”, esperando que cerca de metade de seus funcionários trabalhe remotamente dentro dos próximos cinco a 10 anos.


Qualicorp: o home office fará parte da cultura permanente da empresa, Depois da pandemia, a ideia é que os funcionários trabalham até três dias por semana em casa. A empresa devolveu sete dos quinze andares que ocupa na sede em São Paulo.


Zee.Dog: ir ao escritório não será mais obrigatório. Eles ainda não definiram quando voltarão ao trabalho presencial, mas pretendem adaptar os espaço para segurança dos funcionários e para melhorar a qualidade de interação com equipes remotas.


Home office até o final de 2020


Nubank: o home office será integral até o final do ano para todos os funcionários de escritórios em São Paulo, Berlim, Cidade do México e Buenos Aires.


Google: a gigante de tecnologia afirmou que vai deixar a maioria de seus colaboradores trabalhando de casa até 2021.


Mastercard: a empresa permitirá o trabalho remoto até a disponibilidade de uma vacina ou que os funcionários estejam confortáveis para voltar.


XP Investimentos: a empresa anunciou que o home office será estendido, pelo menos, até o final do ano. Existem uma tendência de que o trabalho em casa se torne permanente para quem preferir o modelo.


Pipefy: a startup definiu a segurança dos funcionários como prioridade no negócio e ficará com os escritórios fechados até o fim do ano.


Salesforce: os colaboradores poderão trabalhar de casa até o final do ano.


Home office até o segundo semestre


Amazon: a empresa de Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, estendeu o prazo do home office para outubro de 2020.


Microsoft: a empresa informou aos funcionários que continuaria o trabalho remoto até outubro.

Fonte: Revista Exame

1 visualização

© 2020 - M2 Cloud Services. Todos os diretiros reservados

  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branca Ícone Instagram
  • White Twitter Icon